Campanhas | 21.12.2015 | Publicado por admhous

Com foco no bem cuidar, ASA investe na capacitação de equipes

O trabalho de formação fortalece os laços entre profissionais e atendidos

Trabalhar na formação ampliada dos seus educadores e colaboradores visando o bem cuidar das crianças e adolescentes atendidos é um objetivo e um diferencial da ASA. Em 2015, diversos programas de formação e capacitação tiveram como foco o fortalecimento dos profissionais nos campos psicológico, pedagógico e cultural, entre outros.

Nos CEIs, o trabalho do mestre de capoeira Nelson Aguiar trouxe vários benefícios para todos, tanto educadores quanto crianças. “A ideia era dar uma capacitação mínima para que os professores pudessem passar ensinamentos básicos de capoeira para as crianças”, relata Sueli Aparecida Santana Ferreira, coordenadora geral dos CEIs. “Mas o trabalho foi muito além, ajudando no alívio do estresse, na aquisição de uma atividade física e até mesmo na melhora da coordenação motora e das noções de ritmo”, acrescenta.

Uma parceria com o Fundo Itaú de Excelência Social possibilitou a formação das equipes em música, com o professor Marcos Azambuja, e em metodologias de avaliação de projetos, com a Casa7. Já o Interações Improváveis, programa de formação oferecido
pelo Instituto Girassol, resgatou a história dos festivais de música e trouxe para a discussão temas atuais como o consumo consciente de água.

Para os colaboradores dos CCAs, 2015 foi um período de muita reflexão e crescimento pessoal. Desde o início do ano, o projeto “Desenvolva-se: saúde sexual e reprodutiva de crianças e adolescentes”, realizado em parceria com a Fundação Abrinq e com o apoio da psicóloga Andrea Castanho, preparou os profissionais para abordarem o tema com os educandos.

Durante todo o ano, como parte do projeto Novos Leitores, apoiado pelo Criança Esperança, as equipes também participaram de formações em Leitura Mediada, realizadas pelo Trapézio – Grupo de Apoio à Escolarização. As formações focaram
em estratégias para incentivar a leitura nas crianças e adolescentes.

Duas iniciativas realizadas em parceria com a Ultragaz e com a Fundação Prada de Assistência Social trabalharam valores e ética com os profissionais. Por meio de filmes, leituras e rodas de conversa, a psicóloga Kátia Griecco buscou o fortalecimento pessoal de cada membro da equipe. “Com essas formações, demos condições para que os profissionais também se sentissem mais valorizados. Isso se reflete positivamente
nas crianças e no compromisso que eles têm com elas”, afirma Clicia Bastos, coordenadora geral dos CCAs.