Blog | 25.08.2020 | Publicado por COMUNICAÇÃO ASA

Homenagem à Daisy Vianna Saboia Salles

Daisy Vianna Saboia Salles trabalhou por 30 anos na ASA ocupando, a superintendência, logo abaixo da Presidência e Diretoria em uma época que a ASA era formada basicamente por voluntárias.

Da sua sala, hoje chamada de pedagógico, ela tinha visão total da ASA. Ela via quem chegava ou saia fosse pela porta principal ou pelo corredor lateral externo. A parir daí, Daisy sempre recebia quem quer que chegasse com uma palavra amável e gentil.

Com as voluntárias, seu papel foi crucial. Toda quinta-feira, “Dia das Voluntárias,” era uma festa. Ela conversava com todas, contando as novidades com alegria delicadeza e entusiasmo. Sabia escutar os problemas pessoais e sempre tentava ajudar com uma palavra amiga.

Executava as ordens recebidas com determinação, seriedade e eficiência. Fazia o importante papel de ligação entre central e unidades em um momento que era difícil a comunicação. Estamos falando da era do fax, começo da era digital, dos computadores. Era uma época que a prestação de contas das unidades era feita pessoalmente e muitas vezes em pequenos papéis de anotação. E, na mesma ocasião, Daisy se aprofundava nos problemas das unidades que já tinham sido discutidas pelo telefone. Aliás, era o telefone sua principal arma para resolver os problemas diários e para contratar fornecedores.

Quando saiu em 2006, sua falta foi muito sentida por todos, desde os funcionários – por mais simples que fossem e,  principalmente, pelas voluntárias. Até hoje sua lembrança sempre nos remete a uma pessoa amável, gentil, dedicada e que amava a ASA.

Texto escrito por: Cristina Motta e Alda Ruth em memória a Daisy Vianna Saboia Salles que nos deixa seu rastro de dedicação e amor ao próximo.