Novo vídeo institucional da ASA

Postado por COMUNICAÇÃO ASA em 02/jun/2017 - Sem Comentários

Você também acreditar nesta transformação? Seja um parceiro da ASA!

 

 

Novos Conselhos de Administração e Fiscal da ASA

Postado por COMUNICAÇÃO ASA em 30/maio/2017 - Sem Comentários

Da esquerda para direita: Silvia Marques Correia de Oliveira Souza, Maria Cecilia Leme de Souza, Fernanda Ferreira Martins Leser (vice-presidente), Julie Horn Ramos, Maria Estela Penteado Cardoso (presidente), Renata Ruggiero Moraes, Marcela Cristina Arruda Nunes, Juliana Furini de Vasconcellos, Marcelo Heise Furquim de Campos, Nelly Conde (vicepresidente), Maria Teresa Moreira Ferreira, Maria Fernanda Flores Levy, Ana Paula Pinho Spinelli Silva, Maria Cristina Cintra Prestes Motta, Heloisa Krahenbuhl Porto Alegre, Paulo Ribeiro de Mendonça, Mario Alves Barbosa Filho, Luis Alvaro Moreira Ferreira Filho, Paula Tilkian Rizzo, Beatriz Pedro Cortese.

AUSENTES NA FOTO: Daniella Suplicy Rolim, Eduardo Malta Campos, Helena Elizabeth Assumpção, Jorge Prada, Maurizio Mauro, Maria Augusta Marsiaj Gomes Reichstul e Ricardo Young Silva.

Conheça a nova presidente da ASA

Postado por COMUNICAÇÃO ASA em 30/maio/2017 - Sem Comentários

Em 18 de abril reuniram-se, em Assembleia Ordinária, os associados da ASA para eleger os Conselhos de Administração e Fiscal.
Os novos conselheiros assumem a gestão com o desafio de dar continuidade ao trabalho de excelência realizado, buscando inovações com transparência e profissionalismo. Na ocasião, a Presidente do Conselho eleita, Maria Estela Penteado Cardoso, conhecida como Teli, dirigiu-se aos presentes falando de sua emoção em ocupar este cargo. Conheça um pouco sobre a Teli através das palavras ditas por ela durante a cerimônia: “Prezados associados, conselheiros eternos e novos, funcionários da ASA, amigos desta casa, minha família, A minha fala é emocional. Emocional porque nada justifica ou explica um trabalho social voluntário, senão o coração. Ao comentar com amigos sobre a minha decisão em aceitar este honroso cargo, fui chamada de insensata, maluca. Acho ser esta uma reação compreensível, pois no momento em que a vida lhe permite gozar de uma aposentadoria sem preocupações, com tempo para curtir a família, a delícia de estar com os netos, as viagens, os amigos, por que buscar mais trabalho? E me pergunto: se Deus me deu tudo isso, como dizer não a esse convite? Some-se a isso o ambiente familiar e escolar no qual fui criada, ambiente este que muito abraçou as causas sociais e o voluntariado. O Cepim e o Arrastão da tia Glorinha e da mamãe, a Fundação Santa Cruz e o sindicato com meu pai, as festas da Pipoca, os bazares e os eventos da ASA com minha mãe já conselheira desta casa. Lembro-me, também, das visitas ao antigo hospital LBA, hoje Darcy Vargas, com colegas do Nossa Senhora do Morumbi. Lá íamos, acompanhadas pela madre Isabel Sofia, para brincar com as crianças internadas. Foi nesta época que a semente do bem-querer e do doar foi plantada. Agradeço a você, meu pai, aqui presente, e as cônegas de Santo Agostinho por me proporcionarem esta formação de olhar e amar o próximo de maneira tão verdadeira. E agora, que esta semente germina, que tenho disposição e saúde, como dizer não a este chamado? Minha relação com a ASA foi retomada há 13 anos, quando bati nesta porta pedindo à Manei a oportunidade de iniciar um projeto de ensino de inglês para os jovens dos Recantos, com aulas ministradas por voluntários. É o Projeto Efall, English for All, pelo qual sou responsável, que se solidificou e atualmente tem 6 organizações parceiras com 24 volunteachers, beneficiando 300 alunos. Percebi, nesta ocasião, que a ASA estava aberta a novas ideias, a projetos sustentáveis que engajam alunos e voluntários. Sou professora e aqui pude pôr em prática minha crença de educadora. Educar, para mim, é transformar o aluno, é gerar autonomia, respeitando as competências individuais, para que ele esteja pronto a fazer suas escolhas e buscar a realização de seus sonhos. É dar acesso ao saber, para que as oportunidades possam ser avaliadas e abraçadas com dignidade e liberdade. A nossa ASA promove esta transformação, ela dá asas para que seus atendidos, um dia, voem alto, muito alto! Identifiquei-me com seus conceitos e visão de mundo! Foi então, há 3 anos, que me juntei ao grupo de conselheiros e pude conhecer e me aprofundar em seus ideais, missão e gestão.
E agora, o que assumo?Uma organização com 75 anos, sólida, bem estruturada, com patrimônio financeiro preservado e com muita credibilidade. São 235 funcionários, mais de 100 voluntários, distribuídos em 14 unidades que prestam atendimento a 1426 assistidos, sendo 836 crianças de 0 a 6 anos, 560 de 7 a 14 e 30 idosos. Estes privilegiados cidadãos recebem educação complementar, alimento, cuidados e, acima de tudo, muito amor. A ASA não parou: se adequou à demanda de um terceiro setor moderno que valoriza as parcerias, buscou consultorias externas para atualizar suas práticas pedagógicas e de gestão administrativa. E aqui, faço uma pausa e olho para você, Manei: busco nos seus 18 anos de presidência, o exemplo de dedicação, de comprometimento e de eterna abertura para seguir os preceitos da missão desta associação. Você é abençoada e eu jamais poderia deixar seu legado sem uma diretriz, sem continuidade. Só podemos, neste momento, reconhecer e agradecer tamanho amor, mas não pense que você vai se livrar de mim. Sua vivência e seu conhecimento desta obra serão indispensáveis para todos nós que agora ocupamos a direção e o conselho. Assumo este cargo lembrando da música do Gonzaguinha “… cantar e cantar a alegria de ser um eterno aprendiz”. Para isso, conto com este seleto grupo de 5 conselheiros fiscais e 21 conselheiros administrativos, alguns novos, outros que permanecem no cargo.  Vocês, queridos conselheiros, são cidadãos diferenciados: sua generosidade, sua relação com aqueles que vivem em situação de vulnerabilidade, vai além do olhar, do penalizar ou do se queixar. Serão vocês, com sua bagagem profissional, que nos aconselharão em diversas áreas. Que essa visão de mundo possa nos trazer novas ideias, críticas e parcerias. Juntos estabeleceremos metas engrandecendo, assim, a missão da nossa ASA. E na pontinha deste iceberg, estão nossos atendidos, nossas crianças, nossos jovens e idosos, se beneficiando do bem-estar físico, se lambuzando do saber  e se deleitando com o amor  e o carinho que recebem.  Como eles precisam disso! Sabemos todos sobre o nosso triste e sofrido país, com milhões de brasileiros totalmente a margem daquilo que chamamos de cidadania. São excluídos do mínimo necessário em relação à saúde e educação. Impera a pobreza do saber, do ser saudável, do morar com dignidade. Falta trabalho e recurso financeiro, mas, acima de tudo, falta-lhes oportunidade. Oportunidade de ser, de aprender e de saber, para então ter. Esta é a grande injustiça que nos angustia. Um dia, ouvi da tia Dag, minha amiga Dagmar Garroux, fundadora da ONG Casa do Zezinho, a seguinte narrativa: aqui, quando uma criança chega para se inscrever e a vejo atormentada, dou-lhe um banho, tiro-lhe os piolhos que fervem em sua cabeça, visto-a com roupas limpas e a faço comer. Neste momento, ela já passa a ter uma outra visão do mundo. Ela se transforma e se regozija de prazer. Em sua curta vida, ela nunca soube o que era viver sem ser infernizada por piolhos. Esta oportunidade de ter uma higiene tão básica não lhe havia sido apresentada. É um exemplo triste e real. Foi então que eu aprendi o verdadeiro significado do conceito exclusão. Para finalizar, peço a Deus que nos abençoe, que nos traga inspiração e sabedoria para enfrentar os obstáculos e desafios e que nos dê a fé eterna de que sim, podemos fazer um Brasil melhor.
Muito obrigada a todos.”

 

 

ASA celebra 75 anos e lança nova identidade visual

Postado por COMUNICAÇÃO ASA em 30/maio/2017 - Sem Comentários

2017 É UM ANO MUITO ESPECIAL PARA A ASA.

Em maio, a instituição completou 75 anos de história e trabalho a favor da sociedade, beneficiando e transformando a vida de mais de 1400 crianças, adolescentes e idosos em situação de vulnerabilidade social, na cidade de São Paulo. Para comemorar esta data tão importante, a ASA promoveu um happy hour no Museu  de Arte Moderna, no Parque do Ibirapuera, para conselheiros, parceiros e amigos, que foram homenageados pela contribuição que deram e dão à construção da história da ASA. No evento, a ASA apresentou a sua nova marca institucional! O processo reposicionamento da marca, renovação da identidade e comunicação foi iniciado em 2015 com o objetivo de criar uma imagem mais moderna e contemporânea para a instituição, ajudando a torná-la ainda mais conhecida, mais desejada e mais apoiada. O Estúdio Colírio conduziu este projeto de inspiração criativa e estratégica, que ampliou os horizontes e atualizou o repertório da instituição. Com base num vasto mapeamento de ações inspiradoras de branding e de comunicação realizado pela consultora de tendências internacionais Paula Rizzo, da e*ideias, novas formas de receita e de articulação institucional que indicaram os caminhos a seguir. Confira a nova marca da ASA e suas aplicações:

 

 

Seguindo o novo manual da marca, os veículos de comunicação da ASA também se transformaram. O site ganhou um visual mais moderno, novo domínio e informações mais dinâmicas. A partir de agora, para conferir as novidades da ASA acesse www.asatransforma.org.br.

Nas redes sociais a ASA também conta com um novo nome. Veja como acompanhar o dia a dia da instituição no Facebook e Instagram.

18 anos de dedicação à ASA

Postado por COMUNICAÇÃO ASA em 30/maio/2017 - Sem Comentários

Após quase duas décadas à frente do Conselho de Administração da ASA, Maria Inês de Paula Eduardo se despede com um emocionante discurso. Confira abaixo na íntegra:

Com grande alegria, encerro hoje um importante ciclo da minha vida,
que muitas vezes se confunde com a vida da ASA!

Foram 18 anos de muita luta, garra, persistência, coragem e determinação, que sempre nortearam as minhas atitudes a frente da Diretoria Executiva, dos Conselhos Deliberativo, Fiscal, Consultivo e de Honra e do Conselho de Administração.

Em todos estes anos, procurei ser transparente e busquei me aconselhar com pessoas que pudessem respaldar, em suas áreas de atuação, às inúmeras intervenções e atitudes, muitas vezes difíceis, mas sem dúvida necessárias, que foram tomadas pensando na causa, na missão e no papel que a ASA tem na sociedade.

Busquei, também, implementar mudanças que fossem significativas nas diversas formas de atendimento, com o objetivo de transformar a vida de milhares de crianças, adolescentes, idosos e de seus familiares, além dos funcionários da instituição.

Tenho orgulho de dizer que os funcionários da ASA – e não foi sempre assim – têm ensino fundamental completo, muitos com ensino médio e a maioria já com nível universitário! Para tanto, investimos e contamos com diversas parcerias para que cada vez mais o trabalho oferecido fosse de extrema qualidade.

No meu primeiro discurso de posse, em março de 1999, falei que dependia de nós, sociedade civil, transformarmos o mundo. Hoje repito e acrescento: Depende de nós, sociedade civil, fazermos com que os recursos humanos e financeiros transformem em realidade uma ação social cujo resultado traz um valor humano inestimável: DIGNIDADE.

É o que a ASA faz: transforma a vida de todas as pessoas envolvidas: voluntários, funcionários, crianças, adolescentes, adultos e idosos e suas famílias.

Certa vez uma pessoa me perguntou: Vale a pena presidir a ASA, uma entidade tão grande e com tantos problemas?

Hoje eu digo que muitas vezes tive vontade de desistir, de largar tudo diante de tantas dificuldades, mas a minha vontade de alterar a realidade era muito maior e me instigava a buscar mais e mais qualidade no atendimento.

SIM, VALE A PENA.

Acredito que a ASA está sendo gerida por um grupo de profissionais engajados e comprometidos com a causa e que, sob a tutela de um novo Conselho de Administração e Fiscal, do qual sempre farei parte, como membro do Conselho de Administração, que zelarão pelo patrimônio conquistado ao longo de tantos anos. Quando falo em patrimônio, não estou me referindo somente ao físico, mas principalmente, pelo humano e por todo o trabalho de alta qualidade implementado até os dias de hoje.

Espero e desejo que a equipe de profissionais se envolva cada vez mais com a missão da ASA e que a nova Presidente, Teli Penteado Cardoso, juntamente com o novo grupo de conselheiros eleitos e que tomará posse para o próximo quadriênio – 2017 – 2021, jamais deixem que a chama desta instituição se apague.

Deixo a presidência certa de que fiz e dei o meu melhor.

Entrego a ASA sem nenhum passivo financeiro e ainda com um orçamento para este ano bastante conservador e realista.

Conto, também, que a entidade está moderna, perfeitamente ajustada ao mundo contemporâneo, com ideias e projetos inovadores e pronta para comemorar seus 75 anos de vida de dedicação ao próximo!

Antes de terminar o meu discurso, quero enfatizar que não fiz nada sozinha. Sempre tive o privilégio de poder compartilhar e dividir tarefas importantes com uma formidável diretoria executiva, um conselho fiscal responsável e apoiador, um conselho de administração e uma equipe de profissionais compostos por pessoas leais e competentes e que muito me ajudaram nesta longa empreitada.

Agradeço também aos inúmeros parceiros que acreditaram e apoiaram todas as mudanças ocorridas e em projetos inovadores.

Agradeço todos os assessores nas diversas áreas: educação, jurídica, financeira, recursos humanos, de engenharia e arquitetura que prestaram e que continuarão a prestar seus serviços a esta entidade.

Agradeço a todos os conselheiros e associados que me elegeram e que depositaram em mim a confiança em conduzir esta entidade e espero ter correspondido às expectativas.

Agradeço a todos os membros da diretoria executiva que me acompanharam ao longo dos 18 anos desta minha jornada tão enriquecedora e abençoada por Santo Agostinho.

Agradeço à Fernanda Murray Sandt e à Vera de Carvalho Levy pela amizade e parceria.

Muito obrigado ao meu marido, filhos, noras, genro e meus 6 netos, meus irmãos e à minha mãe, Odyra, que me ensinou a amar esta entidade e me iluminou nos momentos mais delicados e nas duras decisões tomadas.

Obrigada, família ASA! Deixo hoje uma Associação ainda melhor do que encontrei, assim como saio uma pessoa muito melhor do que quando entrei ao assumir a presidência!

 

 

Muitas conquistas e trabalho em prol da sociedade

Ao longo de sua trajetória como presidente do Conselho de Administração da ASA, Maria Inês de Paula Eduardo consolidou muitos projetos importantes para a instituição.

De 1999 a 2017, foi dispendido um grande esforço para formação e qualificação dos funcionários da ASA, melhorias na infraestrutura das unidades, instalação de sistema de segurança, profissionalização dos processos e equipes administrativas e financeiras, aprovação e desenvolvimento de mais de vinte projetos socioeducativos para todos os atendidos, diversos eventos, consolidação de importantes parcerias, renovação dos modelos de prestação de serviços dos espaços, aumento e gestão ativa do patrimônio material e intangível da ASA, além do fim de déficit financeiro da instituição.

Todos os associados, conselheiros, voluntários, funcionários, parceiros e atendidos da ASA reconhecem o legado deixado pela ex-presidente e agradecem seu empenho e por tantos anos de trabalhos dedicados à sociedade.